Mayumi Souza Lima e a Unidade São Miguel:

A Herança Feminina da Brasília do Anos 60

Autores

  • MARIBEL ALIAGA Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Brasília, UnB, Arquitetas Modernas, Mayumi Watanabe, Significância Cultural.

Resumo

A construção da Universidade de Brasília corre paralela à construção da cidade. E como ponto de partida três cursos começam a funcionar ainda em 1962, a Arquitetura e Urbanismo é uma deles. Entre seus quadros, além dos nomes famosos como Niemeyer e Lelé, temos a passagem de vários recém-formados, buscando a carreira docente no curso de Mestrado oferecido pelo CEPLAN. Mayumi Watanabe Souza Lima arquiteta formada pela FAUUSP é uma delas. Sua dissertação “Aspectos da Habitação Urbana” resultou além do trabalho teórico, em um projeto modelo de edifícios para a superquadra, que no inicio dos anos 1960 questiona o modelo urbano de Brasília enquanto ela estava em construção. Ademais da revisão seu trabalho de mestrado faz uma proposição projetual como resposta às inquietações do seu tempo, as torres da Unidade de Vizinhança São Miguel. Ainda que sejam exemplares do trabalho inicial de Mayumi, configuram uma proposta de caráter inovador na concepção do projeto, na proposição construtiva e na forma do edifício, que destoa das propostas em lâmina. Carregado de uma significância cultural pouco (ou des)conhecida, que atribui valores desde à origem ao potencial interpretativo dos edifícios “torre”, o projeto idealizado por ela para Brasília, e pelos outros mestrandos dos anos 1960, foi interrompido em outubro de 1965, pela demissão coletiva de docentes e instrutores da Universidade, mas segue sendo testemunha – ainda silenciosa – da história da Capital Federal há mais de 50 anos.

Publicado

2020-02-13

Edição

Seção

Dossiê