Localização Residencial Urbana e Estratégias de Mercado

Ascensão dos Condomínios Horizontais Residenciais Fechados

Autores

  • Sandra Pantaleão Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Cristina Rodovalho Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Palavras-chave:

condomínios horizontais fechados, Goiânia, FGR Urbanismo, marketing urbano

Resumo

O presente trabalho apresenta algumas considerações sobre a dinâmica territorial da Região Sudeste de Goiânia, pontuando as transformações suscitadas pela implantação de condomínios horizontais residenciais fechados voltados às classes de maior poder aquisitivo. Trata-se de um processo de espraiamento e ocupação rarefeita de áreas periféricas, muitas delas fora do perímetro urbano, áreas rurais e/ou pertencentes a outros municípios. A discussão pauta-se em compreender certas regularidades sobre a configuração espacial interurbana das cidades no contexto contemporâneo, notadamente às representações sociais que este elemento urbano suscita na cultura urbana. Refletir sobre as decisões de localização de determinados estratos sociais que emerge numa ordem espacial permite compreender a receptividade e as motivações para que tornem-se um produto imobiliário muito bem sucedido e protagonista da paisagem urbana da Região Sudeste de Goiânia. Em Goiânia a FGR Incorporadora procurou, dentro dos princípios de marketing  city e planejamento estratégico,  transformar os condomínios horizontais em um produto industrializado, difundindo um “jeito jardins de viver”, lançando nos últimos vinte e cinco anos, 19 empreendimentos, distribuídos entre Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo. Além de observar a produção do espaço urbano da Região Metropolitana de Goiânia, o artigo também avalia as contradições entre o “jeito jardins de viver” e as exigências construtivas das unidades unifamilares, pois permite refletir sobre as formas adotadas nesta comercialização e de que maneira são empreendimentos em que a marca é mais valiosa do que efetivamente a qualidade ambiental em si, perpassando desde o imóvel até a localização dos empreendimentos.

Biografia do Autor

Cristina Rodovalho, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (1983). Atualmente é diretor - REIS CAMPOS ARQ E ENG. LTDA, professor auxiliar da da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, professor horista da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Mestranda em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC - Go. Possue experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Avaliações e Pericias de Engenharia, atuando nas seguintes temas: Norma 15.575, inspeção predial, sustentabilidade, avaliações e pericias, hidro-sanitário, drenagem urbana. Especialista em Avaliação e Pericia de engenharia com enfase em construção civil, Mba. em Gerencia Executiva de Projetos atuando em planejamento, controle e execução de obras.Perita nomeada em diversas ações junto ao Tribunal de Justiça do Estado de Goias, em ações de obrigações de fazer, nunciação de obras novas, servidões de passagem, dentre outras. Coordenadora do Curso de Especialização em Desempenho das Edificações da PUC - Goiás - Coordenadora do Curso de Auditoria, Avaliações, Patologia e Pericias em Goiânia da RTG Instituto de Especializações - Goiânia.

Publicado

2020-02-13

Edição

Seção

Dossiê